image.jfif

Infusões

E por que não chá?

As infusões, ou tisanas, não são tecnicamente um chá de verdade, pois não derivam da planta Camellia sinensis. Em vez disso, são infusões ou misturas de várias folhas, frutas, cascas, raízes ou flores pertencentes a quase qualquer planta comestível que não seja chá.

Durante a maior parte da história humana, os chás de ervas têm sido uma bebida comum. Os primeiros registros verbais de chás de ervas remontam a 2737 aC na China. Na história escrita, podemos encontrar registros de chá de ervas que remontam ao século III dC. Esses chás se espalham da China para o Egito, para o Japão e depois para a Europa e Américas.

De acordo com registros históricos antigos, essas misturas de ervas foram usadas não apenas por seus benefícios à saúde física, mas também por sua capacidade de invocar uma sensação de calma e consciência espiritual.

Com o tempo, os humanos começaram a tisanas  simplesmente por sabores e aromas, trazendo para o dia a dia a prática de usar ervas secas, flores, frutas, cascas e outros ingredientes para o bem-estar.

 

A maioria das variedades de tisanas - como camomila, hortelã-pimenta, rooibos e hibiscos - são naturalmente livres de cafeína.

 

No entanto, lembre-se de que o conteúdo de cafeína depende exatamente de quais ervas, flores, raízes e outros ingredientes são usados. Por exemplo, a erva-mate contém naturalmente cafeína.

Ervas mais conhecidas

Chá de ervas

Segundas

16:30

aprenda-receita-de-cha-feito-com-ervas-f

O chá de ervas mais famoso encontra suas raízes no Egito antigo. A primeira menção registrada de camomila sendo desfrutada foi em um documento conhecido como Papiro de Ebers, que remonta a 1550 aC. Usada para honrar os deuses, embalsamar os mortos e curar os doentes, a camomila sofreu uma fama duradoura. Esta bebida leve, doce, semelhante a maçã e floral ainda é reverenciada por seu efeito calmante sobrenatural.

Hortelã

Terças

10:00

cha-de-hortela.jpg

Tem sido usada como remédio caseiro sem cafeína, auxiliando na digestão e acalmando o estômago há milênios, que remonta aos gregos. Durante esses tempos, as mesas foram esfregadas com hortelã-pimenta para tornar o jantar mais agradável. No entanto, nem todos as tisamas da época eram tão agradáveis. Alguns eram, de fato, mortais. Os filósofos nos lembram gentilmente que Sócrates, o pai do pensamento moderno, foi condenado à morte por beber uma bebida conhecida como Cicuta.

Frutas

Sábados

11:30

fruit-tea-2015.jpg

As tisanas permitem uma grande variedade de frutas, especiarias e ervas. O ingrediente mais comum nos chás de frutas é o Hibiscus, uma flor carmesim que produz uma cor vermelha profunda no copo e uma poderosa doçura azeda. O hibisco é naturalmente rico em vitamina C. Os misturadores de chá usam frutas secas, casca de frutas, óleos de frutas, flores e especiarias para obter a combinação certa de apelo visual e perfil de sabor.

Rooibos

Sábados

11:30

cha-de-robios.jpg

Também conhecido como "Red Bush Tea" ou simplesmente "Red Tea", o rooibos foi introduzido como substituto do chá preto. Durante a Segunda Guerra Mundial, praticamente todos os suprimentos de chás japoneses e chineses ficaram subitamente indisponíveis. A cultura ocidental viciada em chá vasculhou o mundo em busca de uma alternativa, finalmente descobrindo rooibos sem cafeína, que cresce apenas na África do Sul. Rooibos tem um sabor rico e levemente adocicado que é excelente sozinho e combina muito bem com uma variedade de sabores.

Erva Mate

Sábados

11:30

erva-mate-o-cha-tradicional-da-argentina

Botânico sul-americano é consumido em grande parte do Brasil, Argentina, Paraguai, Uruguai e Extremo Oriente. A erva-mate tem sido elogiada no mundo todo como um fenômeno cultural que energiza e cura o corpo. O mate é uma das poucas plantas na terra (junto com café, cacau e chá) que contêm cafeína. Embora o gosto herbal tenda a ser um pouco incomum para os não inciados, ela está tendo uma aceitação cada vez maior no mundo.